• icone conteudo
  • icone contraste
  • icone contraste
25/04/2017

Professora Vania Calado. Foto: LTE

O Centro de Educação recebeu ontem (24), a roda de conversa para discutir as possibilidades e desafios da atuação interdisciplinar entre psicólogos, professores e gestores na educação inclusiva. O encontro foi realizado pelo Conselho Regional de Psicologia (CRP) em parceria com o Centro de Educação da UFRN (CE). A conversa foi guiada pelas professoras especializadas e atuantes na área da educação inclusiva: Vania Calado, Adriane Cenci, Géssica Fonseca, Cynara Ribeiro e Claudia Kranz.


O encontro partiu da eleição do dia 14 de Abril, pelo Conselho Federal de Psicologia, como Dia Nacional pela Educação Inclusiva. Tendo em vista esse dia, foi proposto aos Conselhos Regionais de Psicologia que houvesse uma mobilização para ressaltar a importância da inclusão social. Nesse sentido, a Comissão de Educação do CRP propôs a roda de conversa para debater a educação inclusiva nas mais diversas áreas da educação.


Historicamente, tende-se a olhar o sujeito de forma individual: essa é uma das grandes preocupações da professora Adriani Cerci, que diz que o indivíduo deve ser entendido de forma social - de modo a ver-se o todo que existe por trás de sua realidade. É posta a necessidade de focar nos contextos da sociedade e parar de tentar compreender o sujeito por meio apenas do indivíduo, de pensar em uma organização escolar que seja flexível e adeque-se a todos de modo inclusivo pensando, também, no direito a adaptação curricular.


A professora Claudia Kranz trouxe para a roda o conceito de Desenho Universal Pedagógico e como pensar a escola para e com todos. Formada na área da matemática, a professora começou seu debate sobre a construção do homem perfeito e o padrão que temos de normalidade. Esse padrão faz parte do nosso contexto, segundo Kranz, e a maneira como o ambiente está organizado influencia na construção social das deficiências.


“Não estamos pensando em adaptação, estamos pensando em como trabalhar com a turma que eu tenho.”, disse Claudia Kranz durante seu momento na roda. A professora trouxe exemplos de recursos para mediar a inclusão nas salas de aula. Mostrou possibilidades de adequação do ambiente escolar inclusivo. Ela falou da importância de pensar-se em um ambiente que estimule a aprendizagem do sujeito e também motive os profissionais a trabalhar o todo.

« Voltar